segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Autismo e Integração Sensorial


Todos experiências sensoriais (ver, ouvir, sentir, tocar, cheirar, movimentar e saborear um alimento) em alguns momentos da sua vida podem ser agradáveis ou desagradáveis para as crianças com espectro autista.
Algumas experiências sensoriais que podem tornar a vida intolerável por um tempo como o barulho das unhas arranhando um quadro-negro, etiquetas ou tecidos ásperos das roupas, luzes brilhantes, ou alimentos muito frios e pastosos.
Cada criança tem sua própria lista individualidade de sensações particularmente intolerável. Não há duas listas de pessoas idênticas.
Por exemplo, algumas pessoas têm dificuldade para dormir com a televisão ligada ao fundo, enquanto as outras pessoas acham que os ruídos TV ajuda dormir mais rápido. Uma pessoa pode assustar com o som (liquidificador, enceradeira ou secador de cabelo), enquanto outro pode até não perceber o som. Algumas pessoas gostam de um toque muito leve em sua pele, enquanto outros sentem cócegas e não podem tolerar ser tocada.(não gosta de abraçar ou beijar).

Extremas questões sensoriais são muito comuns no autismo. Algumas crianças autistas não conseguem tolerar os sons ou abraços, enquanto a outra é indiferente aos sons e abraços. Uma criança autista pode ter uma reação explosiva e exagerada a barulhos altos, enquanto a outra não reage a todos.
As crianças autistas com problemas sensoriais têm dificuldade em filtrar a entrada sensorial. Seu sistema nervoso apresenta dificuldade no processamento sensorial (interpretar e organizar as informações sensorias vindas do seu próprio corpo ou do ambiente)

Atividades de Integração Sensorial para crianças autistas ajuda a melhorar o procesamento sensorial principalmente modulação sensorial. A auto-regulação dos estimulos como uma diminuição ou ampliação da intensidade que as crianças recebem podem alterar o comportamento.
As crianças autistas hiperativo diante estimulos sensoriais apresentam alterações comportamentais como( agitação, choro sem motivo, irritabilidade, movimentos estereotipados excessivos ou agressividade) .
Crianças autistas hipoativo diante os estimulos sensoriais apresentam comportamento passividade, sem reação aos estimulos externos e  pouca resposta para estimulos como toque, movimento, sons.
 Uma Terapeuta Ocupacional especialista abordagem de Integração Sensorial pode ajudar as crianças autistas diante dos estimulos sensoriais como ensinar exercícios alternativos e estruturado que atendam às suas necessidades sensoriais, ao mesmo tempo ajudá-los a permanecer dentro dos limites aceitáveis socialmente.
A teoria de abordagem neurocomportamental de Integração Sensorial nas crianças autistas, tem a função de facilitar a atenção, comunicação, socialização e diminuir os movimentos estereotipados.

0 comentários:

Postar um comentário