terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Therasuit traz esperança

  •  

    Therasuit traz esperança

Maringá conta com um novo método que vai ajudar no tratamento de pessoas com deficiência.
O Therasuit é um método que consiste em um programa intensivo e individualizado visando o ganho de força, o aumento da resistência, do controle e da coordenação muscular e que ajuda a melhorar as atividades funcionais como engatinhar, sentar e andar.
O Therasuit é feito em quatro etapas que envolvem desde exercícios intensivos até o relaxamento.

"Na primeira etapa, são realizados exercícios onde o paciente é colocado em uma espécie de ‘gaiola’ para fazer movimentos enquanto seu corpo é segurado por um sistema de cordas e roldanas."
Na segunda etapa, o paciente passa para o módulo de exercícios, onde seu corpo fica suspenso por elásticos dentro da mesma ‘gaiola’. Na terceira, o paciente coloca a roupa que é uma órtese composta por uma touca, um colete, um short, uma joelheira e um tênis, todos esses componentes estão ligados por um sistema de cordas elásticas.
E por último o paciente realiza hidroterapia para relaxamento muscular, explica a fisioterapeuta Juliana Barbosa, responsável pela aplicação do método na Clínica de Fisioterapia do Centro Universitário de Maringá (Cesumar), pioneira nesse tipo de tratamento no Paraná.
Ledyanne Casitas de Matos descobriu o Therasuit durante uma pesquisa online e foi buscar referências com profissionais de Curitiba, que indicaram uma clínica paulista que já trabalhava com o método. Então, ela levou sua filha de quatro anos, que desde pequena apresenta um atraso motor, para fazer o tratamento, e durante sua realização ficou sabendo que o tratamento é disponibilizado na Clínica de Fisioterapia do Cesumar.
"Apesar de termos acesso a esse tratamento em São Paulo, é muito mais confortável não termos que sair de casa para proporcionar o melhor a ela".

No começo apenas crianças tinham acesso ao tratamento, hoje a clínica já disponibiliza três tamanhos de roupas (para  crianças, adolescentes e adultos). O tratamento é gratuito. A fisioterapeuta diz o que acontece quando o Therasuit é aplicado.
"Com a colocação dos elásticos o corpo inteiro tem seu peso distribuído e isso faz com que o centro gravitacional seja alterado, readequando o tônus muscular e, como consequência, adquirindo uma postura mais relaxada e perpendicular, com alinhamento correto das extremidades superior e inferior, o que é notado de imediato".
Divulgação
A ‘gaiola’ e as cordas elásticas ajudam a alongar a musculatura
De acordo com Juliana, o tratamento dura de três a quatro semanas, é feito todos os dias com descanso nos finais de semana, e no Cesumar é repetido a cada quatro meses.

"Segundo estudos, a terapia não pode durar mais que quatro semanas para não fadigar demais a musculatura, e durante esse intervalo é importante que o paciente continue fazendo a fisioterapia convencional", afirma ela.

O Therasuit é indicado no tratamento de várias doenças. "Crianças e adultos que tem sequela de paralisia cerebral, atraso no desenvolvimento, espasticidade, pós-AVE (Acidente Vascular Encefálico), ataxia (perda de coordenação dos movimentos musculares voluntários), síndrome de Down, hipotonia (diminuição do tônus muscular), atetose (síndrome caracterizada por movimentos involuntários, lentos e ondulatórios nas mãos) e traumatismo craniano, entre outras doenças podem realizar o tratamento", explica Juliana.

O tratamento pode trazer diversos benefícios como estabilização externa, alinhamento do corpo mais próximo do normal, aumento do equilíbrio e coordenação, estimulação tátil, reaprendizagem do sistema nervoso, entre outros.

A fisioterapeuta ressalta que apesar de ter diversos benefícios o tratamento é contraindicado para quem tem alergia a látex, já que a roupa é feita de borracha; problemas respiratórios graves; escoliose grave; subluxação grave de quadril; epilepsia - estressam os músculos, e ainda existem casos que devem ser avaliados como, por exemplo, pessoas que usam sonda gástrica.
Maria José Teodoro, mãe de uma menina de quatro anos com sequela de paralisia cerebral que faz o Therasuit pela Clínica de Fisioterapia do Cesumar, mostra que apesar dela fazer fisioterapia desde pequena não teve avanços significativos como com o uso do método.

"Em apenas três semanas minha filha ganhou massa muscular; consegue abrir a mão para pegar alguns objetos; quando é colocada de bruços no chão se movimenta até onde deseja; durante a execução do método, com o estímulo da fisioterapeuta, faz o movimento desejado, diferente da fisioterapia convencional que os exercícios são feitos pelos próprios profissionais; sua respiração melhorou; diminuíram os espasmos que antes aconteciam com frequência; consegue controlar melhor o pescoço e a cabeça; e isso nos deixa muito feliz, são pequenos ganhos que para nós se tornam enormes", relata.

Segundo Juliana, ‘é importante deixar claro que a roupa utilizada no Therasuit não faz milagre, é uma órtese utilizada no tratamento, ou seja, ela não faz o paciente andar, apenas ‘imita’ a musculatura, e o tratamento têm dado certo porque é intensivo’.

Simone Queiroz, mãe de um menino de sete anos que sofreu uma anoxia (falta de oxigênio) quando tinha dois anos devido a demora para socorrê-lo depois de cair na piscina, fala da esperança ao iniciar o Therasuit há pouco tempo. "Espero que ele tenha sustentação de tronco, de cabeça, melhore a coordenação e aprenda a se situar no espaço".

A fisioterapeuta Juliana finaliza dizendo que o tratamento é surpreendente.

fonte:  http://www.odiario.com/saude/noticia/512295/therasuit-traz-esperanca/


0 comentários:

Postar um comentário