terça-feira, 15 de janeiro de 2013

TRAMENTOS PARA O AUTISTAS

Tratamentos do AutismoOs tratamentos do autismo para o Transtorno do Espectro Autista
geralmente são programas intensos e abrangente que envolve a criança,
 a família e os profissionais, sendo indicado começar o mais cedo possível. 
Os programas de intervenção para os principais sintomas abordam as questões
 sociais, de comunicação e cognitivas centrais do autismo. 
Os objetivos do programa para o tratamentos do autismosão traçados 
de acordo com as dificuldades e habilidades da criança, sendo levada em
 conta a fase de desenvolvimento em que se apresenta. Geralmente a intervenção
 comportamental, a terapia fonoaudiológica, ocupacional e 
psicopedagógica fazem parte do programa para os tratamentos do autismo.Principais métodos de intervenção para os tratamentos do autismo:Análise do Comportamento Aplicada (ABA): técnica utilizada
 nos tratamentos do autismo para diminuir os comportamentos 
problemáticos relacionados ao autismo. O alvo é a ampliação e
 aquisição de comportamentos inexistentes no repertório; 
diminuição de comportamentos em excesso e que são inadaptativos,
 visando a construção de um repertório comportamental que se sustente
 em diferentes ambientes, com diferentes pessoas, gerando
 inclusão social, escolar e profissional para o autista. TEACCH – Treinamento e Ensino de Crianças 
com Autismo e Outras Dificuldades de Comunicação Relacionadas: 
oferece estratégias cognitivas e comportamentais nos tratamentos 
do autismo que auxiliam os professores a intervir na capacidade 
de aquisição de habilidade do aluno. O método fornece técnicas de 
organização, estruturação, repetições e treinamento, considerando pré-requisitos
 importantes para a alfabetização. O ambiente físico e social é organizado com a
 utilização de recursos visuais, para que a criança possa prever e compreender as
 atividades diárias com mais facilidade e ter reações apropriadas. 
Os programas de TEACCH são geralmente dados em uma sala de aula,
mas também podem ser feitos em casa e são usados em conjunto com 
aqueles destinados à sala de aula. Os pais trabalham com os profissionais 
como co-terapeutas para que as técnicas possam ter continuidade em casa.
 É usado por psicólogos, professores de educação especial,
 fonoaudiólogos e profissionais devidamente treinados.Sistema de Comunicação por Troca de Figuras (PECS
 – Picture Exchange Communication System): é um sistema de 
ensino que permite à criança com pouca ou nenhuma
 habilidade verbal comunicar-se usando figuras. O PECS pode ser
 usado em casa, na sala de aula ou em vários outros ambientes.
Um terapeuta, professor, pai ou mãe ajuda a criança a construir 
ocabulário e articular os desejos, observações ou sentimentos usando
 as imagens sistematicamente.Terapia fonoaudiológica: abrange uma série de técnicas e trata de 
uma gama de desafios para crianças com autismo. Por exemplo, 
alguns indivíduos não conseguem falar. Outros parecem adorar falar. 
Mas ambos podem ter dificuldade na compreensão da informação 
ou dificuldade de comunicar-se. Ostratamentos do autismo fonoaudiológico
 para crianças com autismo visa coordenar a mecânica da fala com o 
significado e valor social da linguagem. 
Dependendo da aptidão verbal do indivíduo,
 o objetivo pode ser o domínio da língua falada ou pode ser o 
aprendizado de sinais e gestos para se comunicar. Em cada caso,
 o objetivo é ajudar a pessoa a aprender a comunicar-se de forma útil e funcional.Terapia Ocupacional (TO): trabalha conjuntamente habilidades cognitivas,
 físicas e motoras. O objetivo é ajudar a pessoa
 a se tornar funcional e independente.
 Para uma criança com autismo, o foco pode ser as habilidades
 de brincar e aprender, assim como habilidades básicas para atividades 
de vida diária (ex: saber se vestir, se alimentar, se arrumar e
 usar o banheiro de forma independente e melhorar as habilidades
 sociais, motoras finas e de percepção visual).Fisioterapia: concentra-se em qualquer problema do movimento que
 cause limitações funcionais. Crianças com autismo muitas vezes têm 
dificuldades motoras, tais como dificuldades para sentar, andar, correr e pular. 
A fisioterapia também pode tratar a falta de tônus muscular, equilíbrio e coordenação.Acompanhamento psicopedagógico: busca desenvolver 
recursos para a aprendizagem, instrumentalizando com técnicas
 que o facilitem a aprender, investindo no potencial (habilidades) encontrado.

fFONTE: http://www.autismoerealidade.com.br/informe-se/sobre-o
-autismo/tratamentos-do-autismo/

0 comentários:

Postar um comentário