domingo, 15 de dezembro de 2013

I FESTIVAL DE NATAÇÃO PROAFA CLUBE ESCOLAR PARALÍMPICO


Esporte paralímpico no Brasil

O paradesporto é uma presença constante dentro das universidades, onde são desenvolvidos trabalhos específicos de extensão, como o da UEM, voltados aos portadores de deficiência. De acordo com o professor Décio Calegari, isso, aliado a uma gestão eficiente do Comitê Paralímpico Brasileiro, fez o paradesporto nacional evoluir, a ponto de figurar entre as dez principais potências paralímpicas mundiais.
Para o professor, o que falta é divulgação. “Precisamos que nossos valores sejam vistos. Mesmo com a qualidade do trabalho, é necessário que as pessoas enxerguem que existe o esporte paralímpico, para que ele sirva de exemplo e inspiração para outras pessoas”, afirma.
Segundo Décio Calegari, apesar de não ter como foco único o rendimento, o Clube Escolar tem como função justamente trazer a criança com deficiência para o esporte, já pensando na renovação de talentos. “O Clube acaba estimulando a pratica do esporte, e nisso você acaba identificando quem leva jeito e pode, futuramente, disputar competições paralímpicas”, explica.











0 comentários:

Postar um comentário